fbpx

7 dicas para estudar melhor

Estudar requer esforço, não apenas mental, mas também físico e emocional.

7 dicas para estudar melhor

Afinal, passar horas sentado lendo pode não ser muito agradável se você não se preparar adequadamente. Por isso, aí vão 7 dicas para estudar melhor e otimizar seu aprendizado.

 

1 – Planejamento de estudos

Sem planejamento nada dá certo. Você precisa se organizar e criar uma agenda com todas as disciplinas que precisa estudar. É muito simples fazer uma agenda de estudos, basta selecionar as disciplinas e organizar o tempo que irá se dedicar a cada uma delas. O ideal é estudar a mesma matéria por 1 hora e meia no máximo, esse é o tempo ideal para conseguir manter o foco naquela disciplina. 

Também é importante fazer rodízios entre as matérias. Se estudou matemática, em seguida pegue português ou história. Isso estimula o cérebro ao novo aprendizado e evita o cansaço.

 

2 – Descanse

O cérebro cansado não rende, não adianta insistir. Nosso cérebro precisa de descanso. Se você planejou estudar uma parte do dia precisa separar alguns minutos para descansar antes de retomar os estudos. Digamos que estudou por 1 hora e 30 minutos seguidas, descanse 15 minutos. Lembra da agenda ali em cima? Nela também devem entrar os períodos de descanso. Além disso, são necessárias 8 horas de sono, pelo menos  porque o cérebro trabalha sem parar e a noite é quando ele absorve o que foi aprendido ao longo do dia.

Com o descanso adequado, o conhecimento é retido na memória e você estará pronto para recomeçar no dia seguinte com todo o gás. 

 

3 – Prepare seu ambiente de estudos

Ninguém consegue se concentrar em um ambiente barulhento e bagunçado. O seu local de estudos deve ser organizado e silencioso. Avise a família que nesse período de estudos você não pode ser importunado. Feche a porta e entre para o mundo do conhecimento.

Ah, e nesse ambiente tenha apena o necessário para estudar. Lembre-se que você voltará para a vida dos amigos e família assim que cumprir sua agenda de estudos. 

 

4 – Use material impresso

Todos nós adoramos celulares, tablets e notebooks para nos entreter. Mas, para estudar precisamos evitar as distrações das redes sociais se quisermos passar naquela prova. Então, para estudar melhor é preferível usar um material impresso.

Quando estudamos por um material impresso, como um livro ou apostila, absorvemos mais rapidamente o conteúdo. Também é importante ter um material impresso de qualidade e atualizado. Isso é embasado por um estudo de psicologia na Inglaterra que descobriu que quando lemos por dispositivos eletrônicos precisamos de mais repetições para compreender o que está sendo lido.  

 

5 – Evite a curva do esquecimento

Esse fenômeno psicológico “ curva do esquecimento” diz que quando você estuda algo novo as chances de retenção do conteúdo aumentam em até 80% se o revisar em 24 horas. E esse efeito é cumulativo, quanto mais você revisar o conteúdo em curto espaços de tempo maior será a retenção. Portanto, não deixe de revisar seus conteúdos diariamente. Bastam 5 ou 10 minutos por dia de uma leitura rápida do que já estudou. 

Você também pode revisar o conteúdo estudado por meio de exercícios, eles ajudam bastante a fixar o que foi estudado e ainda te mostram os tópicos que precisam de maior atenção. 

 

6 – Atividades físicas

Você sabia que o cérebro precisa de atividade física regular para manter seu bom funcionamento? Sim é verdade. 

Fazer atividades físicas melhora a concentração, a memorização, a aprendizagem e estimula a produção de neurônios, como concluído em dois estudos da Harvard Medical SchoolAs células nervosas ganham potência cognitiva quando a pessoa mantém um ritmo de atividades físicas aeróbicas, como caminhadas, corridas, natação, bicicleta, vôlei, e até mesmo a musculação. Então, para ter maior agilidade mental não basta apenas ler, tem que se exercitar com frequência.

 

7 – Alimente-se bem

O cérebro retira a sua energia dos alimentos, por isso, é muito importante ter uma alimentação adequada para que possamos estudar melhor. 

A glicose é o alimento preferido do cérebro porque ele a absorve diretamente daquilo o que comemos. Alguns alimentos ricos em glicose são: cenoura, beterraba, iogurtes, cereais e pão branco. Porém, o excesso de açúcar é prejudicial e podemos ter o “efeito rebote” = um pico de energia muito algo seguido de longo cansaço. As proteínas também são bem-vindas, principalmente, os peixes por conterem ômega 3, que são ácidos graxos essenciais ao funcionamento do cérebro e à função cognitiva. Esses ácidos também estão presentes nas castanhas e oleaginosas.

E para os chocólatras de plantão, chocolate amargo aumenta a concentração e o foco por conter cafeína. Além de melhorar o humor. Mas, consuma com moderação, lembra do efeito rebote? Ele também ocorre com a cafeína. 

 

Agora que você já sabe as dicas para estudar melhor, coloque-as em pratica e garanta seu sucesso.

 

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *